Ditadura Militar

Imagem

Parte da história do Brasil estará disponível, a partir desta segunda-feira (1º), na Internet pelo site do Arquivo Público do Estado de são Paulo, quando serão abertos os arquivos e prontuários de um dos mais importantes órgãos de repressão do País, o extinto Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops). Além de trazer conhecimento ao público, para fins históricos e de pesquisa, a abertura dos documentos também vai facilitar o trabalho de reparação da Comissão de Anistia, uma vez que permitirá aos perseguidos políticos comprovarem parte das perseguições sofridas.

O trabalho de digitalização dos documentos levou dois anos para ser finalizado e deve avançar com novas etapas até 2014. Para realização do projeto, a Comissão de Anistia transferiu mais de R$ 400 mil reais à Associação de Amigos do Arquivo. Em dezembro de 2012, o Ministério da Justiça autorizou novo repasse, de mais R$ 370 mil reais, para digitalização de outros acervos.

A Comissão de Anistia lança, anualmente, o edital do projeto Marcas da Memória para selecionar projetos culturais, artísticos e científicos na temática “justiça de transição: reparação, memória e verdade”. O projeto da Associação de Amigos do Arquivo Público do Estado de São Paulo foi contemplado em 2011, inaugurando essa importante parceria pela preservação da memória histórica brasileira.

A digitalização dos documentos foi realizada pela Associação dos Amigos do Arquivo Público de São Paulo, em parceria com o projeto Marcas da Memória da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça e com o apoio da Fapesp. Foram digitalizados cerca de um milhão de páginas de documentação.

Anúncios

Documentos da ditadura estão disponíveis na internet

Nota